terça-feira, 29 de maio de 2018

REZANDO PELA GASOLINA


Inspirado na foto abaixo, de autor não identificado


Vocês, que têm ainda no tanque
uma gota (a última) durando,
capaz de dar ao carro arranque
para onde quer que forem (vamos?),
não se atrasem: vão se adiantando,
vão mais longe que aquela esquina,
enquanto aqui nos demoramos
rezando pela gasolina.

Vocês, que avançam, competentes,
para dentro de algum futuro
à procura das resplendentes
paisagens de um calor maduro
(que talvez jamais alcancemos),
vão correndo, vão num deslize,
enquanto aqui permanecemos
rezando pelo óleo diesel.

Vocês, que voam pelo céu
nas asas de uma companhia
que as espraia de déu em déu
como num sonho ou fantasia,
vão depressa, procurem ramos
onde pousar a pluma indene —
que aqui terrestres nos quedamos
rezando pelo querosene.

Vocês, que sofrem grande pressa
de ver o mundo e o que ele tem,
cuja ansiedade os arremessa
sobre estradas que vão e vêm
(mas não nos levam, que não vamos,
que em nós a pressa é uma menina) —
vão agora, que aqui ficamos
rezando pela gasolina!

Um comentário:


  1. Em tempo: inspirado na foto, o poema acima contém uma hipótese e não se refere, portanto, a um fato específico. Desde o início suspeitei que se tratava apenas de um culto oracional realizado em posto de combustível, conforme o demonstra esta reportagem do G1. Mas, claro, nao resisti à piada. https://g1.globo.com/e-ou-nao-e/noticia/grupo-reza-em-posto-de-combustivel-e-verdade-oracao-e-pela-volta-da-gasolina-nao-e-verdade.ghtml

    ResponderExcluir